in acordo, dinheiro, jives

Porque a vida é agora

Daí aquela operadora de cartões de crédito me liga no sábado.
Reproduzo abaixo o diálogo:

-Ow, filhão, não quer fazer um acordo? Pelo menos seu nome não vai pro SPC-Serasa.
-Demorou, fechadão.
-Nossa proposta é tantas vezes de 600 paus.
-Não vira.
-Quanto você consegue pagar?
-200 mangos.
-Vou ver, faz uma média aí na linha.
[…após a média]
-Olha, consegui em tantas vezes de 299 paus.
-Mas só consigo 200.
-Tá, olha, o que eu posso fazer por você é dar um desconto em cima da parcela, interessa?
-Sim! Vê aí.
-Olha, consegui aqui o desconto de 1 real sobre cada parcela. Assim você paga tantas vezes de apenas 298 paus.
-Porra, agora sim.
-Posso confirmar?
-Claro, mas vai logo que não quero perder essa oportunidade única!

Não aconteceram as ironias finais. Tive pena da pobre atendente de telemarketing “eu-só-trabalho-aqui-moço”.