in jives, ou não, sucesso

Vingou

Descobri que estou cercado de gente bem sucedida (sem hífen, agora? algo me diz que sim). Foda quando você vê seus amigos de infância executivos de grandes empresas, ou proletários com bons cargos e respeitáveis em seus trabalhos, seja lá quais forem. Difícil também começar a seguir gente interessante no Twitter e saber que eles escrevem para o site que você diariamente lê pelo feed. O pior é saber disso vendo a assinatura no final do artigo, num dia de bobeira, vasculhando coisa boa no Google Reader.

Embora minha visão de ser bem sucedido é usar de meios errôneos para fazer algo que lhe agrada (“errôneos”, eu usei mesmo esta palavra?). Eu escrevo diariamente, não só para meus blogs, mas para um site de e-commerce que tem, de certa forma, um compromisso com a informação real. É meio que jornalismo para lavadoras e câmeras digitais, tá ligado?

Portanto, “conforta” saber que alguém pode ter essa neurose pensando em mim também.

Não precisa me dizer. Eu sei quando preciso de um terapeuta.