in jives, rotina, vida real

O caminho pisado

Levantar pra ir ao banheiro, ver no relógio que faltam 35 minutos pra hora de acordar. Voltar a dormir, acordar de seis em seis minutos para ver se a hora chegou. Banho, café, primeiro episódio de New Adventures of Old Christine na Warner (troquei o Faccioli matinal quase sagrado depois de assinar a TV a cabo) e então, sigo dying até o carro.

Campo Limpo, semáforos infinitos, Régis, Rodoanel, trânsito, Castello, escritório.

Bater o ponto e pegar o comprovante (sim, aqui temos comprovantes), ligar o computador, Senha, que vai expirar em 10 dias, alerta o computador. Enquanto ele liga, levanto pra encher a garrafa de água. Volto a sentar e lembro que preciso lavar minha caneca. Sou incomodado 7 vezes, contadas a dedo, até que os colegas de trabalho começam a entender porque sempre digo que seria mais produtivo em home office.

Leio e-mail pessoal, Twitter, Orkut e Facebook, respectivamente. Ausente no MSN, praxe. Leio o e-mail corporativo e resolvo as pendências iniciais até me dar tempo de abrir o Google Reader com a ameaçadora sinalização +1000. Likes e shares depois, janela do MSN Tiago diz “fumar?”.

Procuro algo bom na minha pasta de músicas, atualmente, discos que peguei na Post Rock Community. E então o dia começa.

Pra posteridade, se um dia alguém quiser saber dessa rotina matinal.

para ler ouvindo: Paralamas do Sucesso, o Caminho Pisado