in jives, madrugada, maluca, natif, sequestro

Natif, desce lá, mano

O relógio marcava errante entre três e quatro horas da manhã de segunda-feira, quando acordo de um susto e percebo que uma mulher gritava a plenos pulmões, repetidamente, na área comum do condomínio:

-NATIF, DEVOLVE A MINHA FILHAAAAA!

Deixando de lado a idéia de que a mulher era só uma maluca qualquer, noiada de crack, vagando numa madrugada e imaginando que o tal do Natif realmente desceria com sua filha e diria ‘ok, agora nos deixe em paz’, o condomínio estava sem energia elétrica e eu, que não consegui mais dormir, não pude ver o Friends maroto que passa na Warner quando ninguém está assistindo.

Sei lá, achei que esse desconforto pudesse interessar a alguém.

  1. desconforto não interessa ninguém
    sei lá mas “nas chamas da situação”
    ela devia estar gritando patife…eu tava acordado…

Comments are closed.