in granero, jives, mudança, trabalho

Pensou Mudança, Pensou Granero

Daí que aquela velha conspiração aqui do trabalho de que o escritório talvez fosse mudar para uma cidade mais para o interior (local que não pronunciamos o nome por ser uma maldição certeira) ganhou ontem uma nova pista relativamente discutível – mas não de todo descartável – com um email que perguntava quem aceitaria transporte fretado.

Já deixei avisado que desconto 500 reais por mês do meu fuckin ordenado com gastos de gasolina e pedágio, além de dirigir os fuckin 90km diários e tento tirar tuddo isso dos meus pesadelos à maneira que posso, para não enlouquecer.

Agora, dirigir mais, acordar mais cedo e ainda assim trabalhar como um condenado não é algo que estava nos meus planos quando assinei os contratos. E agora a gente fica aqui nessa vibe de tensão, esperando o caminhão da Granero despontar no horizonte.

Vem, 2011, acaba logo com essa insatisfação.