in jives, trabalho

Corporativo

É muita treta não se render completamente ao mundo corporativo. Claro que você trabalha oito horas por dia, claro que você bate ponto, claro que você, sei lá, almoça marmita e usa o tempo vago pra stalkear desconhecidos no facebook. Claro. Não é o meu ponto. Estou dizendo sobre encarnar o esterótipo colaborador-do-escritório que fala coisas como “vamos alinhar este processo e startar em agosto” ou “acredito que estejamos diante de um impasse de prioridades”, se bem que essa última frase é bonita e eu usaria, julgue-me.

Uma coisa é a gente falar gírias que estão em moda na internet, quem nunca? (viram o que fiz aqui?), outra é o cara do TI formalizar a necessidade de abrir um chamado no dia seguinte, desejar bom descanso e você responder com um “firmeza Thiagão, é nóis!”.

Nunca aprendi, possivelmente nunca aprenderei.