in jives, que fase, que vibe

que fita errada

Quero expor aqui um causo que explica muito sobre o desapego e/ou falta de interesse relacionado a minha pessoa (vai crase aqui? desaprendi). Ontem, cheguei em casa por volta das 20h, meu pai tinha dito pelo Whatsapp para ligar assim que chegasse, mas acabei não conseguindo e mandei uma mensagem de áudio:

— Oi pai, tudo bem? Não tô conseguindo ligar, mas tá tudo bem, acabei de chegar, vou dormir daqui a pouco, tô vendo um filme, tá tudo bem aí né? bjs

Meus pais me ligam basicamente todos os dias. Se eu passo dois dias sem telefonar, existe um drama imenso sobre como eu estou me distanciando ou apenas um “esqueceu do teu pai e da tua mãe?” dramático de Dona Bernarda. Meu pai diz às vezes que nem lembra como é minha cara, é daora.

E então, a resposta, minutos depois:

— Oi, Robson, tá tudo bem sim. Tua. mãe. foi. atropelada. mas tá bem aqui, na cama, deitada e descansando, mas tá tudo bem sim viu? bjs.

Calculem.

(No fim das contas, ela foi atropelada mesmo por atravessar o farol erradamente e meio que sem notar que é uma sexagenária. Acabou tudo bem e foi apenas um susto realmente, mas imaginar a sua mãe de quase 67 anos caindo no meio fio da estrada do campo limpo não é das melhores cenas que você pode ter que imaginar na vida morando há 45km de distância, sabe?)