Staying alive was no jive

Jogos

Continuo postando aqui todo textinho que pedem em testes para vagas.
Porque não sou obrigado a perder essas preciosidades.

A parte sobre “vencer” é genérica, embora soe coxinha (melhor que soe assim nas entrevistas, se pá). Coisas que representam grandes vitórias pra mim no final das contas representam um grande ATA pros demais.

*

Pergunta: Descreva sua relação com jogos em geral.

Sempre gostei de jogos mais simples.

A cobrinha dos nossos antigos Nokias sempre me chamou mais atenção que qualquer Call of Duty. Quando os smartphones ficaram populares, gostei de saber as app stores tinham de tudo: os jogos de alta definição maravilhosos continuavam lá, mas os jogos de bolinha e simples como Angry Birds e Candy Crush seguiam firmes.

Jogos são mais do que passatempos ou diversões instantâneas. Eu jogava de manhã pra saber como seria meu dia, eu jogava a noite extravasando o cansaço da rotina, eu jogava em qualquer ocasião. Jogos fazem parte de um lado quase inconsciente de nossas existências, são pequenas realidades alternativas em que buscamos passar de fase, ultrapassar chefões, lidar com o acaso de uma banana vindo na pista pra desestabilizar nosso carro… e a busca incessante por vencer, sempre.

Leave a Reply