in Uncategorized

Viradas

“vou buscar alguém que não sei quem sou”

Foi um reveillón e tanto. Eu que sempre desacreditei desses marcos como o dia do seu nascimento, a virada do ano, me vi num momento em que tudo pareceu rodar e se provar verdade. Como naqueles episódios de Grey’s Anatomy em que rolam tragédias simultâneas pra trocar o elenco.

Eu só acredito nas marcas.

Não é você ter bebido demais e dito um monte de merdas dentro da sua empresa, ou ter perdido uma oportunidade de emprego porque te disseram que tudo vai mudar. Não é que você dirigiu absolutamente embriagado por quatro municípios, ou que fez um show merda envergonhando e decepcionando sua melhor amiga, fazendo ela passar por situações absurdas e sendo a pior pessoa que poderia ser para alguém que só te quer bem. Não é você ter arrebentado seu carro na traseira de uma perua enquanto dormia no volante com seu irmão do lado.

É tudo isso junto.

Algumas coisas não se dizem, eu sei. A sensação de estar estragando tudo passou dos limites já faz algum tempo e eu, cá, lidando com setecentas consequências acabando com a minha mente pouco a pouco.

Grande é o fardo a carregar de quem não mede consequências de merda nenhuma.

Algumas muitas fases da minha vida pareceram provações pra saber até onde eu aguentaria. Como um chefe tentando te forçar a pedir demissão do emprego, um bully te forçando a entregar o lanche, uma borda recheada que você não pediu. Estou me perdendo no assunto.

Mais uma vez olho o mundo inteiro perdido e pensando que não tem mais nada pra mim aqui. Inclusive as coisas mundanas estão se desapegando de mim de um jeito e com uma intensidade que fica impossível não pensar que estão zerando meu personagem pra acabar com ele em breve.

Tudo que sei é que algo mudou e eu não sei bem o que, exatamente. Tudo tende a me fazer acreditar numa espécie de retaliação, de castigo por todas as escolhas erradas que já fiz nessa vida. O clichê de pensar assim só me destrói um pouco mais. Me afasta dessa pessoa que já não conheço mais.

Tenho 33 anos de sonhos desperdiçados e penso todos os dias em fugir.